Kyra Piscitelli é jornalista e crítica de teatro. Atualmente é vice-presidenta da APCA, apoia o desenvolvimento de projetos culturais por meio das redes sociais e colabora com veículos e guias.

Infância

Um dos grandes nomes dos palcos paulistanos e integrante da tradicional Companhia do Latão, Ney Piacentini apresenta o espetáculo “Infância”, inspirado na obra de Graciliano Ramos, no palco da SP Escola de Teatro.

Ney Piacentini, integrante da tradicional Companhia do Latão, está em cartaz com Infância, inspirado na obra de Graciliano Ramos, no palco da SP Escola de Teatro. Ao lado do com o multi-instrumentista, Alexandre Rosa, os dois passeiam em meio ao universo árido do escritor alagoano.

“Infância” é a transcrição cênica e musical a partir do livro homônimo de Graciliano Ramos, publicado em 1945. Nesta obra, o escritor alagoano traz à tona seus primeiros anos de vida até o despertar da puberdade vividos no interior dos Estados de Alagoas e Pernambuco. Em meio à dura vivência com a família, surge página a página uma criatura, mesmo que marcada por uma difícil alfabetização, interessada nos vários personagens à sua volta e no mundo das letras.

O Brasil cheio de dificuldades envolto em poesias, jogos de palavras – que se misturam a uma paisagem seca e às relações estão em cena com música ao vivo e muita beleza cênica.

Com um cenário simples, mas cheio de elementos que formam paisagem, compõe a trilha e apoiam as palavras, o universo complexo, mas simples na beleza das palavras resiste fortemente em cena, se mostrando necessária e prendendo a plateia da literatura para o teatro.

Essa é a segunda vez que Ney mergulha no universo da literatura. A primeira incursão foi em “Espelhos”, inspirada nas obras de Machado de Assis e Guimarães Rosa – duas obras que trazem a teoria da alma e investigam a natureza humana e o que nos faz o que somos.

Na época, esta crítica que aqui escreve disse sobre a obra: “Espelhos é um passeio em uma biblioteca das imperdíveis reflexões guardadas nas estantes do país.”

“Infância” vai pelo mesmo caminho e também investiga a natureza humana levando a palavra e as possibilidades imagéticas ao teatro. Ney tem o plano de uma trilogia. Que venha mais e que a temporada popular com ingressos popular a partir de a R$ 10, até 26/04 ganhe fôlego e vida longa como os clássicos da literatura.