Teatro

Agora tudo era tão velho – FANTASMAGORIA IV

O novo trabalho inédito dos Ultralíricos faz sua estreia na MITsp. A obra desenvolve a ideia de que somos cria de um universo onde todo gesto tem que ser útil. E que o princípio da utilidade corrompe todos os setores da vida, nos fazendo crer que a própria vida tem que dar lucro. Coisas inúteis (ou “in-úteis”) são a própria finalidade da vida. Quem quer que arte sirva para alguma coisa, os que exigem serventia querem que a arte produza lucro ideológico. O lucro da arte é o surgimento de novos objetos no mundo. A arte é a única chance que o homem tem de vivenciar a experiência de um mundo além da necessidade. A arte é um inutensílio.

Ficha Técnica:

Dramaturgia: Felipe Hirsch, Juuar, Ultralíricos.
Sobre textos de: Andrea Tonacci, Caetano Galindo, Enheduana, Guilherme Gontijo Flores, John Cage, Paulo Leminski, Sei Shonagon.
Tradutores e Dramaturgistas: Caetano Galindo e Guilherme Gontijo Flores.
Direção geral: Felipe Hirsch.
Elenco: Amanda Lyra, Danilo Grangheia, Georgette Fadel, Guilherme Weber, Magali Biff, Pascoal da Conceição e Roberta Estrela D’Alva.
Músicos: Fábio Sá, Lello Bezerra, Rafa Barreto.

Serviços:

Sesc Consolação / Teatro Anchieta.
Quinta a sábado, 20h e domingo, 18h.
R$50.
14 anos.
Até 14/04.
https://www.sescsp.org.br/programacao/agora-tudo-era-tao-velho-fantasmagoria-iv-mitsp/