Teatro

SONHO DE UM HOMEM RIDÍCULO

Segunda metade do século XIX. Um funcionário solitário na metrópole de São Petesburgo, que tem consciência de ser ridículo desde a infância – motivo de desprezo e zombaria de seus semelhantes – e já não tem mais nenhum interesse na continuação da sua existência. Num dia inútil como todos os outros, é abordado por uma menina que clamava por ajuda. Ele não só recusa o apoio à criança, como a espanta aos berros. Ao voltar para casa, adormece e sonha com a própria morte, viajando pelo espaço e por desconhecidas esferas. 

Ficha Técnica:

De Fiódor Dostoiévski.
Solo de Celso Fratesch.

Serviços:

Ágora Teatro – R. Rui Barbosa, 664. Bela Vista.
T. 11 98859.6939.
Domingo, 19h e segunda, 20h.
R$70.
60min.
12 anos.
https://www.sympla.com.br/produtor/agorateatro
Foto: divulgação